quarta-feira, Julho 21, 2010

New beggining

I decided to start over... To re-start the blog... But since what was written was heart-felt and true I decided to leave it for whomever has the time and courage to read it (if you don't know any portuguese and are a bit curious just use the language tools google offers ;-)
So, 21 of July 2010:
More than two years ago I moved to Paris.
I can now say that I start to know this city: how it works, where to go, I start having my favourite places, places that are conforting and that have a feel of home... And more important, I now have memories that tie me to this city. Even if i leave never to come back, I will never see a picture of Paris without remembering something or someone. So I can now say that Paris is a little part of me too. =)
With that here it is a picture that I love and is almost an exclusive (not many have acces to this view... What can I say? I'm a lucky girl! =P)

terça-feira, Julho 14, 2009

14 de Julho

E viva a França!
Beijinhos***

P.S.- Tudo isto porque é FERIAAAAAAADDDOOOOOO!!!!!!!! =)

segunda-feira, Julho 13, 2009

Something always brings me back to you.
It never takes too long.
No matter what I say or do I'll still feel you here 'til the moment I'm gone.

You hold me without touch.
You keep me without chains.
I never wanted anything so much than to drown in your love and not feel your reign.

Set me free, leave me be. I don't want to fall another moment into your gravity.
Here I am and I stand so tall, just the way I'm supposed to be.
But you're on to me and all over me.

You loved me 'cause I'm fragile.
When I thought that I was strong.
But you touch me for a little while and all my fragile strength is gone.

Set me free, leave me be. I don't want to fall another moment into your gravity.
Here I am and I stand so tall, just the way I'm supposed to be.
But you're on to me and all over me.

I live here on my knees as I try to make you see that you're everything I think I need here on
The ground.
But you're neither friend nor foe though I can't seem to let you go.
The one thing that I still know is that you're keeping me down
But you're on to me all
You're on to me
and all over.
Something always brings me back to you
And it never takes too long.

Sara Bareilles

terça-feira, Junho 16, 2009

É estranho como durante tanto tempo podemos ter tanto medo duma certa coisa... E finalmente, quando ela acontece, não sentimos nada! Niente! Rien! Nem tristeza, nem apatia, nem ódio.
NADA!
Será este "nada" sintoma de qualquer coisa ou simplesmente é "nada" porque não havia mesmo mais "nada" a sentir? Ou será que o medo, inconsciente, fazia pensar que a "certa coisa" poderia ser impossível de suportar, quando afinal, não é nada assim.

domingo, Junho 07, 2009

Modo

May the force be with me!

sexta-feira, Junho 05, 2009

Canção na minha cabeça

Não vais chorar mais!
Não vais chorar mais!
Não vais chorar mais!
Não vais chorar mais!
...

terça-feira, Maio 19, 2009

Como?

Como é que se faz para esquecer alguém que se ama?
Como é que se faz para ignorar a única pessoa com quem queremos falar e contar os mínimos detalhes das pequenas graças que nos vão acontecendo todos os dias?
Como é que se faz para deixar de amar alguém?
Ou será que continua a amar-se a pessoa mas apenas nos esquecemos deste mínimo e pequeno detalhe?.....

sábado, Maio 09, 2009

Medo?

No outro dia ouvi uma rapariga dizer:
Namoro com ele mas não o amo.
E eu claro que perguntei porquê.
E a resposta foi: Porque ele é boa pessoa e trata-me bem.
Mas será que as pessoas não conseguem estar sozinhas? E porquê? Por medo?
Será que o provérbio "antes só que mal acompanhado" só existe em Portugal? Quer dizer, neste caso parece que não se aplica mas acho que perceberam o que eu quero dizer.